segunda-feira, 12 de maio de 2008

"Tecnologia sim! Sedentarismo não!"

Correr, nadar, pedalar, caminhar verbos que chegam a dar calafrios na maioria das pessoas. Um simples exemplo: Ao terminar de ler esse artigo você estaria disposto a dar uma volta no quarteirão a pé? Ou parar de beber o refrigerante que está na sua mão? Trocaria ele por água ou um suco natural. Esses simples atos, quando aplicados de forma regrada podem trazer inúmeros ganhos para sua saúde.

Ao mesmo passo que os avanços tecnológicos propiciam descobertas de técnicas para tratamentos de inúmeras doenças, paralelamente contribui para a diminuição das atividades físicas e conseqüentemente ao sedentarismo.

Há 20 anos atrás, nós precisávamos ir até a televisão para ligá-la, e também para trocar de canal, ou regular o volume. Precisávamos ir até o telefone para atendê-lo, ou usá-lo. Precisávamos exercitar os braços para abrir o vidro do carro. Precisávamos ir até o banco, pagar uma conta. E, para jantar uma pizza ou comida chinesa era preciso ir até um restaurante, ou para a cozinha.

Já para as crianças, brincar significava ir para rua, correr, pular, subir em árvores, até ficar com as bochechas rosadas. Hoje só de ler esse parágrafo, muitos já perderam o fôlego. Atualmente, nossos movimentos são cada vez menores. Contraditoriamente, parece que quanto mais avanços tecnológicos, mais limitamos nossas ações.

Os movimentos exigidos no vídeo game, são o máximo, que muitos de nós conseguem fazer. Tudo que precisamos é sentar no sofá e lá ficar por horas e horas. Caso queira ligar o ventilador é só apertar o botão de um controle remoto. O mesmo acontece para outros eletrodomésticos. Se der fome, basta pegar o telefone e apertar um botão - que já está gravado nos "prediletos".

Para pagar uma conta, a mesma coisa. Basta sentar na frente do computador e pronto. Até o gasto calórico que ocorria com a mudança de temperatura, não existe mais, pois usamos o ar condicionado. Para levantar o vidro do carro, a mesma regra é aplicada, e assim por diante.

Porém, muitos esquecem que corpo e o organismo do ser humano estão estruturados para se mexer. Sem movimentos os músculos atrofiam e ao longo dos anos, tarefas simples, como abaixar para pegar um objeto no chão, cortar as unhas dos pés, ou amarrar os cadarços dos tênis tornam-se um desafio. Com articulações e músculos fora de forma, outras partes começam a reclamar.

Assim, quando comparado ao ritmo de vida de gerações passadas, a média de batimentos cardíacos por minuto, hoje, é menor que antes. E a conseqüência disso, entre outros problemas, é o elevado número de pessoas jovens com hipertensão, obesidade e cardiopatias.
No trabalho, permanecemos sentados a maior parte do tempo, dando chance para a L.E.R (lesões por esforços repetitivos) se instalar em nossos tendões e coluna vertebral. Fazer aulas de ginástica laboral é uma forma de prevenção. Mas a falta de atividade física faz com que tenhamos um gasto calórico positivo. Por ingerirmos mais calorias e gastamos uma pequena parte delas. Por isso, faz-se necessário uma reeducação de hábitos do dia-a-dia. Afinal, a tecnologia fará coisas fantásticas. Eu quero estar aqui e saudável para ver todas elas. E você?

"Se não cuidar de sua saúde hoje, em alguns anos, alguém vai precisar cuidar para você!”.

12 comentários:

Denise Carceroni disse...

Gostei do seu post! Também sou professora de Educação Física e estou participando do Blogueiro Repórter com dois blogs. Passa por lá e dá uma olhada.
http://www.criandocriancas.com
http://www.fiqueinforma.com

Anônimo disse...

oi kaká, muito bom seu post. Informática e exercícios devem andar juntos. bjs, Clau

Ricardo Cabianca disse...

Bom dia Kaka, li agora na Veja desta semana que aquele videogame Wii, lançou um programa de "malhação", chamado Wii Fit, onde a pessoa se exercita "acompanhado" pelo equipamento. É claro que não se compara a uma professora de ed física..rs.rs..mas melhor do que nada. Aliás, qual o nome que se dá para um indivíduo que só consegue fazer atividade física no final do dia e que não "funciona" na parte da manhã? bjs

Enio Luiz Vedovello disse...

Ficou legal o texto. Um bom incentivo em um momento que eu andava me arrastando, desanimado, para ir à academia...

Denial disse...

Olá vizinha, como vai? Muito bom...muito bom mesmo o post. Muito bem redigido. Parabens pelo trabalho. Até mais...

Thiago R. S. Rosa disse...

Olá. Gostei muito da sua reflexão. É o que eu digo: as tecnologias são apenas para facilitar a vida, enquanto saúde é uma necessidade, pois não tem como aproveitar tudo sem saúde. Não será um iPhone que dará vitalidade. E o legal disso é que eu acabei de ler este post depois de terminar minha corrida de bicicleta. :)

Até mais!

Camiseteio disse...

Vim aqui comentar por causa da sua Twittada...

"Seu futuro depende de seus sonhos! Então vá dormir!" Uhuahuahuuhahuauha, tô rindo até agora

Felipe Gomes disse...

Olá Kaka!

Excelente post! Adorei!
As pessoas esquecem que se usarem só o cérebro, o resto do corpo adoece.

Irei dar dicas de saúde em nosso blog também, principalmente para os solteirões encalhados.. rs
Às vezes sair da frente do PC ou televisão por 30 minutos e fazer uma caminhada faz uma diferença enorme.

Parabéns mais uma vez.


Um abraço,
Felipe Gomes.

http://www.diariodesolteiro.com.br

Edson disse...

Adorei menina!!! perfeito! 100% apoiada!!! Convido a todos a correr comigo ou no Ibirapuera ou no Aterro!

Guilherme Gustavo disse...

Assista o Wall-E (fora todas as ótimas referências da Apple) tem muito do que escreveu aqui.

Claudio disse...

Pode crer. Se eu pudesse, parava de trabalhar com informática, e iria dar aulas de qualquer esporte ao ar livre.

V3 Eye! disse...

Muito bom o post, tenho sentido isso na pele, sou profissional de TI e estou buscando me exercitar regularmente pq o corpo paga o preço de tanta comodidade!

www.twitter.com/cruciani